Please reload

PROCURE POR TAGS: 

05.08.2020

04.08.2020

11.07.2020

07.07.2020

Please reload

POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Instagram Clean Grey

AMOR. LIVRO DE BOLSO

24.07.2017

Passou a vida toda ou boa parte do seu tempo dedicando-se a escrever.

 

Era sua moeda.

 

O que tinha para oferecer.

 

Em troca.

 

Falava de amor.

 

Nem sempre o sentimento.

 

A palavra.

 

Muitas vezes bastava.

 

Havia muitos ouvidos desacostumados.

 

Muitos olhos almejando vê-la escrita.

 

Muitos corações incautos e vazios.

 

Acreditavam no preenchimento pelo amor.

 

Nem sempre o sentimento.

 

A palavra.

 

Muitas vezes bastava.

 

Folha em branco. Cabe tudo.

 

Pintou de tinta todas as que pode.

 

Em algumas, sentimento.

 

Noutras, palavra.

 

Fingimento.

 

Precária certeza.

 

Fugidia.

 

Eterna. Enquanto durasse.

 

Foi feliz assim.

 

Fez feliz.

 

No espaço da eternidade.

 

Viveu muito, sabia?

 

Quanto amor/sentimento/palavra cabe em uma vida?

 

Agora papel grilado.

 

Carcomido.

 

Passado.

 

Amarelado.

 

Sentimento.

 

Palavra.

 

Também.

 

Amor de poeta.

 

É assim.

 

A gente pega.

 

Abre.

 

Fecha.

 

Folheia.

 

Marca.

 

Esquece de ler.

 

Encaixa na estante.

 

Entoca na gaveta.

 

Deixa exposto. Como a bíblia na igreja.

 

Fita vermelha no meio.

 

Luxo.

 

É todo excesso.

 

Enciclopédia.

 

É todo bobagem.

 

Almanaque.

 

É todo lúdico.

 

História em quadrinhos.

 

É todo lágrima.

 

Fotonovela.

 

É todo enigma.

 

Dicionário.

 

É todo vazio.

 

Folha em branco.

 

Cabe tudo.

 

Mas a poesia cansa.

 

O tempo passa.

 

O amor se esquece.

 

Já não é sentimento.

 

Caça-palavra.

 

Nada.

 

Piada.

 

Livro de bolso.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 por Waleska Barbosa. Orgulhosamente criado com Wix.com por Mauro Siqueira.

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round