© 2017 por Waleska Barbosa. Orgulhosamente criado com Wix.com por Mauro Siqueira.

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round
Please reload

PROCURE POR TAGS: 

11.03.2020

29.01.2020

28.01.2020

27.01.2020

26.01.2020

Please reload

POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Instagram Clean Grey

DESPERTAR

16.07.2017

Seis horas.

 

O despertador toca.

 

Não precisava.

 

O agendamento ficou esquecido no aparelho. Desde a última vez em que foi realmente necessário.

 

Ainda havia aulas. Vieram as férias.

 

E o despertador continua ativo.

 

Não fica de todo feliz quando ele soa.

 

Raramente é pega de surpresa.

 

Antecipa-se ao horário.

 

Não precisava.

 

Mas é inevitável.

 

Quatro. Cinco. Cinco e cinquenta e oito.

 

Chega primeiro.

 

Deixa que faça seu trabalho.

 

Gosta de acordar.

 

De amanhecer.

 

Sabe que haverá um dia em que isso não vai acontecer.

 

Detesta pensar como será.

 

Terá consciência de que veio um novo dia e que não faz parte dele?

 

Sentirá tristeza, pena de si mesma, raiva, dor, arrependimento, vontade?

 

Paz?

 

Por isso gosta de acordar cedo.

 

Respirar.

 

É prova inequívoca de que está no mundo.

 

Apura o olhar.

 

O céu titubeia entre agarrar-se à noite e deixar romper a aurora.

 

É vencido pela luz.

 

Que começa tímida.

 

E se arrisca em misturas, nuances, aquarelas.

 

Vencidas pela luz.

 

Agora tudo é azul.

 

E os pássaros estão em festa.

 

É cidade.

 

Mas eles são muitos.

 

Eufóricos.

 

Cantadores.

 

As arvores estão sem folhas. Flores.

 

Mas há de ter algo para eles.

 

Galhos.

 

Eles estão lá.

 

Aproveita para se conectar a pessoas que partiram.

 

E gostavam do amanhecer.

 

Passeia com eles pelos lugares de preferência.

 

Vê suas fisionomias.

 

Ouve suas conversas.

 

Segura suas mãos.

 

E os leva.

 

Dia.

 

Adentro.

 

No fundo do coração.

 

 

Foto: Gilberto Soares

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload